segunda-feira, 13 de abril de 2009

Dias pra lá de agitados



Dias pra lá de agitados, estou em uma correria total. Nessa semana aconteceu de tudo, desde uma queda em casa até o computador "dar pau" na redação. Uma correria total, mas quer saber? Eu adoro isso tudo, foi o que eu escolhi pra minha vida. Nada de marasmos , obviedade, previsibilidade, nada disso. Sou uma pessoa livre, como um pássaro e adoro a minha liberdade.



O que podemos tirar de melhor da liberdade? Tudo... podemos fazer o que quisermos, desde que seja lícito, entenda bem. Eu não preciso das satisfação da minha vida à ninguém, posso ir para lugares que eu desejar, restaurantes, teatros, festas e posso escolher o filme que eu quiser para assistir, até mesmo repetidas vezes estar naquela sala vendo aquele filme “água com açúcar” que os homens normalmente não suportam, mas que acabam assistindo mesmo contrariados e nós já sabemos porque né. Para não ficarem a semana inteira sem sexo, pura e simplesmente.



Tá certo... Tudo isso é muito bom sim, mas, sou uma mulher de 30 anos que, pasme, sonha em se casar, em constituir uma família e trabalhar no que ama até morrer. Claro que não esqueci das compras e da diversão, afinal, não estou doida. Enfim, apesar da liberdade que me deixa extasiada eu tenho a pretensão de encontrar a minha “cara metade”, meu príncipe encantado que não seja tão encantado assim. Na verdade, quero que esse homem desencante e apareça logo.



Tudo bem, não estou desesperada por um namorado, sou uma mulher madura, responsável, independente. Mas há momentos na vida que desejamos ter uma pessoa ao nosso lado, nos apoiando, nos beijando, nos acariciando e por ai vai. Também não fico procurando por um namorado em cada esquina, mas, quer saber mesmo? Estou aberta a todas as possibilidades, quem não está?



No entanto, existem inúmeras vantagens em ser totalmente livre, tirando as que eu já citei. Uma delas e muito importante é o ovo de Páscoa. Tá certo, ovo de Páscoa não tem nada a ver, é como aquela história do Natal na qual inventaram algo para que nós pobres consumistas fôssemos correndo ao hipermercado gastar e o que é pior, ENGORDAR. Falando nisso... estou numa dieta de reeducação alimentar. À quem eu quero enganar, essa história de reeducação alimentar não é nada legal, muito menos gostosa. Comidas estranhas, com gosto de isopor, verduras, muita rúcula, ainda bem que inventaram o tomate seco e o queijo de búfala, a salada fica divinamente deliciosa. Mas, voltando ao ovo de Páscoa, quando estamos sozinhas ninguém erra ao nos presentear com aquele chocolate. Eu mesma escolho o meu e como tudinho sozinha e ninguém, eu disse ninguém fala para eu “manerar” porque senão vou acabar me arrependendo.



Isso mesmo, quando estamos “livre” ninguém repara se engordamos algumas graminhas a mais. Ahhhh, como a liberdade soa bem! Quase como um suspiro. Preciso contar algo... como eu já havia descrito, eu fui assistir ao filme “Velozes e Furiosos 4” e, pasmem mais uma vez. Nenhum namorado me fez falta enquanto eu assistia ao Vin Diesel e Paul Walker, eles são maravilhosos e o filme é adrenalina do começo ao fim. Ai, não vou estragar a história contando o filme, já que você pode não ter assistido ainda, mas não perca mais tempo, corre para o cinema.



Já que não vou falar detalhes do filme, contarei como foi assisti-lo, mais uma vez sozinha. Eu juro que tentei mudar essa história, até ia com meu irmão e a namorada dele que é um sonho de menina. Mas no final, acabei indo sozinha e foi demais. Como era final de semana de estréia, o cinema estava lotado. Peguei a sessão das 19 horas, no domingo. Antes passeei pelo shopping, vi umas vitrines e, pasmem pela terceira vez, pois não encontrei nada que eu quisesse comprar naquele momento.



Na fila para entrar no cinema, como não poderia deixar de ser, comecei a observar as pessoas, ta legal, tinha casal demais, mas também tinham adolescentes, grupo de amigos solteiros, pessoas segurando vela de um casal, que seria meu caso se meu irmão fosse com a namorada. Logo pude ouvir uma conversa interessante entre dois casais. “Nossa que fila... vamos ficar bem na frente, a fumaça dos carros vai vir na nossa cara... As pedrinhas do chão também.” E a conversa continuou rolando no meio de risinhos. Também vi uns gatinhos, mas todos acompanhados, então só olhei e virei para outro lado.



Ao entrar, me acomodei na poltrona que não estava tão na frente, havia muitos lugares legais para sentar. Continuei observando as conversas, as pessoas se acomodando nas poltronas e logo o filme começou. Tá, vou contar, novamente, ninguém interessante sentou ao meu lado. Mas, mais uma vez vou usar uma frase dita por uma amiga... “todo mundo, quando sai do cinema, sai correndo pra ir no banheiro e pra comer...hahaha...dificilmente vc encontrará seu amor lá. “ Essa foi dura, mas, enfim, o filme começou e me salvou desse mundo, simplesmente não precisei de mais nada a não ver os maravilhosos atores.

Moral da história: com certeza assistirei novamente, vai que um gatinho esbarre em mim e sente ao meu lado só desta vez... Confesso... sou uma romântica inveterada.

4 comentários:

Cintya Nogueira disse...

Ah, não foi duro...eu, que sou tímida até o osso (pode não parecer, é que eu disfarço bem, vc me conhece...rsrsrs) vou correndo comer, pra não parecer que estou procurando um amor...não agora, há uns tempos atrás que eu estava solteirinha...agora, se vou sozinha (COMO AMO ISSO...IR AO CINEMA SOZINHA...LIBERDADE É TUDO MESMO!!), daí é que corro pro banheiro mesmo, pq provavelmente comprei o Combo Mega do Cinemark, com sua pipocona e sua Coca-Colona 1 litro. Ah, e nem venha com essa de namorado falando que vc engordou e cortando seu barato com seu ovo da páscoa...o problema não é você, o problema foram os namorados mal resolvidos com eles mesmos que atravessaram o seu (os nossos) caminho!! Marcelo já me deu 2 ovos de páscoa...um da Barbie Bailarina e o outro de Trufa Branca da Cacau Show (ele vai trabalhar no domingo). O homem que te amar mesmo vai achar linda a gordurinha a mais, a costela aparecendo, a boca suja de chocolate, não vai te encher o saco...e quer saber? Viva em paz a sua liberdade, mesmo em meio aos caos ás vezes (que dá um sal...até em reeducação alimentar...rsrsr) e acredite, quando seu homem real (nada de príncipe encantado...ouvi um dia desses, que quando a gente espera muito o príncipe encantado, com o tempo o "príncipe" vai embora e ficam só as esporas do cavalo). Os "defeitinhos" do amado são um prato cheio para conversas e para dar charme...já namorei um intelectual, que eu achei que seria um sonho, pq sempre gostei de cultura, tinha tudo pra ser um rpíncipe...mas sobraram só as esporas no fim...hahaha. E agora com meu "homem real" são apenas flores, carinhos e palavras doces sobre meu vício em chocolate, que ele não importa nem um pouco e me mima, alimentando o tal do vício...

E estou contigo e não abro...lutemos pelas nossas profissões, que nos dão vontade de estar lá (chega de me sujeitar a qualquer coisa - essa foi pra mim, total...hahaha. mas "endireitei"...fugi do telemarketing, antes que ele "fugisse" com a minha sanidade e meu amor pela Avenida Paulista)
Dani, amo comentar seu blog...daqui a pouco, não escrevo mais o meu, pq aqui eu deixo quase "posts" completos


Um beijo e continue escrevendo,
é uma satisfação ler, de verdade!
Ci

Cintya Nogueira disse...

Já linkei seu blog no meu...
Isso me lembra uma música do Paulinho Mosca...isso de vc ter um blog agora, pq eu conheço meus "amigos" blogueiros só pelo o que escrevem...e nós duas, depois de 10 anos que nos conhecemos, estamos como que, de volta ao começo...somos amigas fora da tela do computador, graças á Deus!! Seja bem vinda...no começo é fraquinho, mas depois o pessoal pega gosto e lê sempre e comenta sua coluna

Cintya Nogueira disse...

E eu não falei o nome da música do paulinho Mosca... chama "Tudo novo de novo"...terá até um especial na Globo com esse nome...essa música toca no comercial, inclusive

LaRy disse...

Dani está perfieto o seu blog, me encantei com seus textos... e tbm me diverti pra caramba... ganhou uma super fã aki heim!!!
Bj0o te am0o ♥